Notícias H2.3

Ver todas

  • Estudantes austríacos querem processar Facebook

    Em causa está a proteção da privacidadedos dados dos utilizadores da rede social, que segundo alegam tem bastantes falhas. Com a entrada de um processo em tribunal, o grupo “Europe vs Facebook” pretende pressionar o Facebook para melhorar esta questão.

    Os estudantes já conseguiram algumas vitórias, entre as quais a desativação do recurso de reconhecimento facial na Europa. Mas o “Europe vs Facebook” alega que um dos principais obstáculos reside na pressão que uma empresa com a dimensão e importância do Facebook pode exercer no país onde está sediada. É que a agência de proteção de dados da Irlanda (país onde está localizada a sede internacional do Facebook), realizou uma auditoria à rede social que resultou no arquivamento de uma série de queixas do grupo.

     

    De acordo com um dos elementos, “os irlandeses não têm grande interesse político em ir contra essas empresas porque eles são tão dependentes das tarefas que eles criam”, algo que já foi negado pela  Irish Data Protection Commissioner (DPC).

    Já o Facebook parte em sua própria defesa. “O último relatório da proteção de dados demonstra não só que o Facebook respeita a legislação europeia em vigor, mas também vai além desta, procurando melhorar as suas práticas. Só que existem alguns críticos que nunca ficam satisfeitos com o que quer que façamos”, sustentou um porta-voz citado pelo The Telegraph. 

    Além das pressões dos utilizadores, a empresa de Marck Zuckerberg lida há já alguns meses com a pressão dos investidores que exigem mais receitas e já viram o valor das ações da rede social cair 40 por cento desde a oferta pública inicial em maio.

    Recentemente, a rede social decidiu lançar um “referendo” para aferir a preferência dos utilizadores em relação a questões de proteção de dados. Os documentos podem ser vistosaqui.