Notícias H2.3

Ver todas

  • Marte enfrenta tempestade de poeira

    Nasa observa uma tempestade de poeira em Marte, detetada pelo satélite MRO e pelo robô ‘Opportunity’. O sobreaquecimento provocado pelo fenómeno ameaça o robô. Quatro décadas depois, a agência espacial norte-americana volta a observar tempestades, o que não sucedia desde a missão Vicking, dos anos 70.

    A superfície de Marte está a ser afetada por uma tempestade de poeira, que decorre há pelo menos duas semanas. Este fenómeno, observado pelo satélite MRO e pelo robô ‘Opportunity’, está a provocar um fenómeno de sobreaquecimento, de acordo com informação veiculada pela agência AFP.

    Ao longo de anos e anos de pesquisa, os investigadores da Nasa já começaram a perceber estes fenómenos, que ocorrem periodicamente, afetando grande parte da superfície de Marte. Estas tempestades de poeira costumam começar na primavera, no hemisfério sul.

    Como efeito das tempestades de poeira, foram detetadas subidas de temperatura na atmosfera marciana, a 16 de novembro, dados registados pelo satélite MRO. Esse sobreaquecimento ocorreu a cerca de 25 quilómetros do local da tempestade, sendo que se assinalou um acréscimo de 25 graus célsius naquela zona de Marte.

    Segundo a Nasa, este fenómeno de sobreaquecimento ocorre em virtude da absorção do calor dos raios do Sol, movido pelos ventos. Algumas latitudes localizadas perto do Pólo Norte foram afetados por este aquecimento, como efeito da circulação atmosférica.

    Os equipamentos que estão a bordo do ‘Oportunity’ estão em Marte há oito anos, desde 2004, e estão localizados a cerca de 1300 quilómetros do local onde ocorrem as tempestades de poeira. A Nasa teme que o robô seja afetado pelas tempestades, uma vez que o ‘Opportunity’ necessita da energia solar para se tornar autónomo.

    Trata-se da primeira vez, nos últimos 40 anos, que a Nasa observa uma tempestade de areia em Marte. A última vez que instrumentos da agência espacial norte-americana detetara fenómenos idênticos foi na década de 70, com as missões ‘Vicking’, no planeta vermelho.