Notícias H2.3

Ver todas

  • Spaun a última criação de um cérebro virtual

    Spaun é o nome de novo modelo computorizado que emula comportamentos humanos e competências do nosso cérebro, apresentando-se também como a última grande realização na área da inteligência virtual, segundo um artigo publicado na edição desta semana da revista Science.

    O software deste novo cérebro virtual (Semantic Pointer Architecture Unified Network), desenvolvido por uma equipa de sete engenheiros investigadores do Centro de Neurociência Teórica da universidade de Waterloo, no Canadá, consegue resolver oito tipo diferentes de problemas como fazer desenhos do que vê utilizando um braço robótico, lembrar-se de números que já viu e responder a uma diversidade de perguntas do tipo das que são utilizadas nos testes de QI (Quociente de Inteligência) dos humanos.

    Composto por 2,5 milhões de "neurónios" (o cérebro humano tem 100 mil milhões), esta novidade do silício aplicado à investigação neurocientífica está plasmada num portal.

    Segundo Chris Eliasmith, que falou em nome da equipa de invetsigadores, Spaun é o primeiro modelo de um cérebro humano, embora sem a mesma escala, mas capaz de replicar tarefas e comportamentos. Além disso, o Spaun poderá vir a ser utilizado para simulações úteis no estudo de desordens mentais ou testes de medicamentos psiquiátricos.

    Outros projetos de inteligência artificial como o «Deep Blue» (jogador de xadrez desenvolvido pela IBM), o «Blue Brain», da Escola Politécnica de Lausanne ou o projeto «SyNPASE» (IBM) podem ter maior capacidade de memória, mas nenhum é capaz de desempenhar uma variedade tão grande de tarefas cognitivas quanto o Spaun, abonam fontes especializadas.